Todo dia era dia de índio.

(Respondendo ao questionamento de Joe Edman, o homem mais importante de minha vida, no seu aniversário: Quem deles é Joe Edman?)

Os dois – você, cara-pálida!
Índio pequeno.
Menino dengoso que gosta de chamego e colinho.

Homem grande.
Guerreiro. Forte.
Sabe o que quer.

Amo.
Pronto.
Ponto.

Feliz aniversário, Joe.

1 pensou em “Todo dia era dia de índio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.