Clonagem…



Há algum tempo encontrei esta preciosidade num dos jornais escritos daqui da Bahia.

Vale a pena ler:

Mary Had a Little Lamb

Mary tinha um carneirinho

Das Dores, um irmãozinho

Células anucleadas,

por pipetas penetradas,

promovem pluralidade,

provisões, perenidade.

Mary tem dois carneirinhos.

Das dores, dois irmãozinhos.

Clonagem, duplicação.

Duplicidade, carnagem?

Acomodam-se, em cercados,

os replicantes ovinos.

Empilham-se, favelados,

os replicantes meninos.

Mary tinha um carneirinho,

Das Dores, um irmãozinho.

Mary a (paz) centra o rebanho.

Dores olha os irmãozinhos e sente um pavor estranho…

Obliqüidade genética,

ilusão antipoética.

Procura-se, desesperadamente,

o gene da ética.

Gabino Kruschewsky – Advogado.

Jornal A Tarde – 06.10.98.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.